sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

TRANSANDO COM O BOMBEIRO NO BANHEIRO DA PE15 EM OLINDA



Bom, essa história não é minha, também não posso afirmar nada sobre a veracidade, ela é apenas uma história contada numa rola de amigos e eu reproduzi para a galera que gosta de bater uma punheta, nomes são fictícios e algumas informações foram alteradas. Qualquer conhecidencia é só conhecidencia. A foto não tem nada haver é apenas uma ilustração.

Era um domingo, resolvi fazer um programa diferente e fui com uns amigos para a praia, nós estávamos tomando um sol na praia de Maria Farinha em Recife, Eu e dois amigos, Paulo e Andre, por volta de 16 horas resolvemos ir embora, Paulo morava em Olinda e o André em Igarassu, como trabalhava junto com André e pegaríamos as 19h segui com ele no seu carro até sua casa, depois seguiríamos para Recife e deixamos então  Paulo no terminal de Pelópidas em Paulista e assim estaria tudo certo.

Só que ai esqueci algo com Paulo e acabei sabendo de uma grande trepada com um dos grandes fetiches dos homens, os bombeiros. Assim que Paulo desceu do carro, entrou no terminal, por volta de 10 minutos me toquei que tinha esquecido algo com ele, então comecei a ligar pra ele, mas não conseguiu, Deixei pra la e por volta de 1 hora depois liguei, nada, depois 2 horas e nada. Já estava preocupado quando por volta das 21 horas ele me ligou e me pediu desculpas, como ele mesmo diz sexo pra ele era prioridade, então quando eu estava ligando, ele estava transando num banheiro do Terminal da PE15, famoso em Olinda e depois foi trepar em um motel, via minhas ligações, mas só depois de tudo iria me contar...

Segundo Paulo, ele pegou um ônibus em Paulista e quando chegou ao Terminal da PE15, seu terminal final, ele foi ao banheiro, quando entrou tinha um cara moreno, um pouco gordinho, por volta de 170m e 75kg, um pouco gordinho e gostoso, e mais de 30 anos. O cara estava no mictório e mostrando uma rola morena e deliciosa pra quem aparecesse, até que Paulo que não perde uma apareceu, Paulinho não perdeu tempo, se encostrou ali com ele um fisgando o cacete do outro por uns minutos até que o cara (O bombeiro) o chamou ele pro banheiro, lá logo eles se pagaram e foi aquele amasso, o cara queria rola no rabo, e Paulinho não perdeu tempo e deu, mas tinha muita gente e eles ficaram com medo de serem pegos, até porque o cara era uma autoridade, então eles resolveram sair. Lá fora do banheiro, o rapaz falou que era casado, morava ali perto e era bombeiro da cidade, por isso eles teriam que sair dali rapidamente. Pior, ele estava brigado com o marido e doido pra trepar. Meu amigo Paulo que não perde uma foi, saíram do terminal e fora o cara já estava com o cara já tinha deixado o carro esperando. 

Quando Paulo tava saindo de lá estava de boca cheia de água e pensou logo em comer o cu de um bombeiro, que aquele era o bolo com cereja do ano.

No percusso eles já foram se pegando, tiraram os cacetes pra fora, quando Paulo foi logo caindo de boca na rola do Bombeiro, mas o cara e que ele deveria guardar segredo. Paulo avisou que ele poderia ficar tranquilo, que essa informação só mexia com seu tesão. Eles foram então pra mim motel e já entraram no quarto se pegando, para surpresa de Paulo que adorava comer um rabinho, o cara ficou logo de quatro na cama e foi logo pedindo rola, era um bundão enorme e apesar do cara ser casado com macho, ele tinha jeito de homem. Foi uma transa muito doida, chupa daqui, chupa dali, o cara com as pernas grossas e voz de macho com aquela bunda grande pedindo rola deixava Paulo ainda mais atiçado.

Paulo comeu o cara de frango assado, olhando para aquele peito forte, sabia que aquele cara tinha um que de másculo, depois de quatro novamente com aquele bunda pra cima, colocou ele pra mamar muito até que gozou na sua cara!

De lá eles seguiram para a Praia, uma boa conversa e pra marcar novas trepadas que eu vou contar em breve!

Bom amigos, a história parece que aconteceu, mas não sei se é verdade, pois não presenciei, eu apenas ouvi falar, então espero que tenham gozado! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário