sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

SUPER-SURUBA NA PRAIA DE NUDISMO DE TAMBABA COM 2 CAMINHONEIROS, 1 VIADO E 1 MORENA BUCETUDA



Bem, como todos já sabem, sou do Recife, 30 anos, 175m e 85kg, macho, mas curto uma boa putaria com mulher ou com homem e ainda quero viver novas historinhas pra contar pra você. Essa é uma história real que aconteceu quando num fim de semana eu fui com uma amiga passear pelo litoral sua da Paraíba, mas precisamente na praia de Tambaba, uma das mais famosas praias de nudismo do Brasil. Muito legal pra conhecer!

Na nossa primeira vez em Tambaba transamos com um negão

Essa história aconteceu esse ano, eu me descrevi acima e minha amiga é uma morena super gostosa, bem cavala, tudo nela é grande inclusive sua buceta, sua bunda, pernão e coxão com seus 32 anos de pura malicia e safadeza no rabo. Tem cabelos pretos e sempre bem cuidados, sempre bem cheirosa, seus olhos cor de mel juntos com sua simpatia encantam todos que a conhecem. Seu nome é Amanda e ela só gosta de curtir sem compromisso.

Ela já tem filhos com seu ex-marido, um moreno, jogador de futebol de um clube pernambucano, mas fora isso eles não tem qualquer relação, já que ela me relatou que ele fode muito ruim e ela gosta que metam com força e sem pena.



Já eu como todos sabem gosto de putaria, de morenos, de gordinhos e de negrões, claro. Se forem casados para curtirem na surdina melhor ainda.

Mas vamos a historia...

Sempre quisemos conhecer uma praia de nudismos, brincávamos nas rodas de amigos como seria interessantes bronzear a bunda no sol e ainda quem sabe conseguirmos alguma transa louca a baire-mar. Sempre ficamos combinando até que numa determinada semana Amanda me disse que estava livre para um passeio, eu sugeri e ela logo aceitou a ideia de irmos a Tambaba, e assim estava marcado e na mesma semana fomos... Chegamos por lá numa sexta-feira, conseguimos encontrar num site uma casa na região para alugar, na hora em que chegamos o sol já estava se pondo e resolvemos ficar por ali por pertinho, só no bate-papo. Mesmo com a hora avançado da tarde, resolvemos ir a praia, pois ela disse que estava louca para dar sua buceta a um pescador. Fomos e ela saiu com um biquini mega minúsculo, um bucetão enorme e uma bunda gigantesca de gostosa e eu estava me sentindo o máximo pois chegando na praia os poucos homens que tinham ali estavam todos interessados nela, e a bicha como é super safada, rebolava mais ainda enquanto passava pelo machos a caminho da areia à beira-mar.

Ela estava tão puta que um pescador saindo do mar parou próximo a nós e ficou eletrizado e parado olhando sua xoxota. Descaradamente enquanto ela pegava sol deitada na areia. Tive que fingir ser esposo dela para o cara sair. Ele saiu e foi embora me chamando de corno.

Quem conhece Tambaba, sabe que para se hospedar você tem que ficar próximo, mas não na praia, então no sábado, acordamos de manhã cedinho pegamos o carro e fomos direto pra lá!

Era a primeira vez para nós, já tinha ido antes, mas a turma desistiu na entrada da praia. Mas com essa minha amiga safada foi diferente e chegamos, chegando! Ela mais uma vez colocou um super biquíni só para abrilhantar sua chegada e ficar mais gostosa. A assim que descemos as escadas da entrada da praia, ela foi ficando peladinha e claro, eu também. A praia não estava cheia, mas tinha muitos homens que de longe pude perceber que eram bem gostosinhos e eu já fui ficando de cacete duro. Mas quando eles viram aquela mulher cavalar chegando foi um descontrole geral. Era cabeça entortando pra todo lado. E eu querendo um pouco daquele brilho (hehehe...) Nós estávamos bem depiladinhos, uma super xana e um super cu em ação em Tambaba... Não sei o por que, era para estarmos com vergonha e não estávamos. Ficamos super a vontade. 



Todo mundo nos olhando e nós começamos a conhecer o lugar, durante nossa volta aproveitei pra olhar e "medindo" com os olhos o tamanho de cada cacete a minha vista. Até que chegamos em uma barraca onde estavam uma caras maduros que depois descobri que eram caminhoneiros que estavam em João Pessoa para deixar uma carga em uma fábrica e ficariam ali por uma semana. Eram dois caras, pagaram duas prostitutas só para entrarem na praia onde é proibida a entrada de homens sozinhos. Um moreno, forte, parrudão, cerca de 175m e uns 80 quilos e com um cacete enorme, seu nome era Antonio, mas chamavam de Tonhão, bigode safado e sozinho lindo e gostoso, o outro era Manoel, negro, não era bonito, nem feio, tinha uma barriga deliciosa, algo que me deixa louco, todo grossinho e um cacete grande e grosso. Ambos ficaram excitados com a nossa chegada, mas resolvemos ficar ali porque ouve uma certa afinidade logo de cara, eles nos recepcionaram com muita simpatia, como se nós já tivéssemos combinado previamente. Colocamos nossas coisas, conversamos com a dupla, fomos juntos a um banho de mar, voltamos a areia, sentamos, conversamos e sempre percebia que o olhar deles procurando a xana da minha amiga.

Nossas conversas eram sobre mora em Recife, o casamento da minha amiga e a vida deles de caminhoneiro. Como quem não quer nada, o moreno, o Antonio, mudou de lugar na área e deitou do lado da minha amiga, ele começou a encarar a sua buceta na frente de todo e completou:
_Você pode negar, mas você está molhadinha, tá muito excitada, sua buceta tá pedindo rola.

Começamos a rir, e ela descaradamente perguntou:
_Como é que você sabe disso?
Ele: _Porque estou vendo aqui!

Ele olhou para todos os lados, viu que ninguém estava olhando e deu uma rápida mas gostosa chupada e sua buceta, minha amiga suspirou e gemeu...
_Para, assim você tá mexendo comigo
Ele: _Achou ruim?
Ela: Não, maravilhoso.

De repente, olho para o Tonhão e seu cacete estava duro parecia ter um metro de rola, só as veias eram maior que as do meu pescoço, nessa hora, apesar da buceta de dela também ser enorme e carnuda e ela me garantir que era bem apertadinha, fiquei percebi que estrago naquela xana seria irreparável, mas ele deu o primeiro passo e nós quatro estávamos excitados e prontos para uma boa transa, mas como e onde aconteceria? 



Continuamos na cerveja e no chupa-chupa de Tonhão na buceta de Amanda até que Manuel pede para eu começar um perigoso boquete em sua rola, perigoso pois estava num local onde outros banhistas poderiam ver aqueça transa e ser expulsos da praia. Ele então me chamou pra mergulharmos novamente e então nos quatro dentro da água foi so putaria, o mundo pega aqui, pega na xana, pega no cusinho, pega na rola, sem problemas estava formado dois casais e o beijo rolou dentro do mar...

Voltamos a praia e minha amiga disse:
_Você precisam nos foder muito loucamente e ai, vamos embora sem nada?

Fomos então para uma parte mais reservada da praia, nesse local não tinha banhista, estávamos sozinhos, os quatro, quando Manoel exigiu:
_Vamos combinar aqui, eu e Tonhão comemos vocês dois, e vocês dois serão nossas putas!
Claro que eu topei...

Eu e Amanda abocanhamos aquelas chibatas que cresciam ainda mais, estávamos todos envolvidos naquela transa, ninguém era de ninguém. De repente estávamos abocanhando aquelas chibatas na boca, mas era enormes, mal conseguíamos colocar a cabeça, mesmo assim forçavam com as duas mãos.

Eles passavam as picas em nossa cara, cheirávamos, chupavamos e as bolas eram deliciosas, parecia que nunca tínhamos visto um cacete. Amanda estava gozando com aquela situação deu varias tremidinhas e um grito, nisso o Tonhão deitou e ela foi sentando lentamente naquele mastro, Manuel então me pegou por trás, me pos de quatro e me meteu rola no cu. Nessa hora fiquei espantado e feliz com aquela situação, a buceta da minha amiga havia abocanhado a rola do Tonhão e eu estava com a rola do Maboel enterrada no meu cu.

Minha amiga rebolava e Manoel batia em minha bunda. Ate que Tonhão disse que queria cu também. Amanda avisou que cu ali só o meu e levantou daquela chibata que estava toda branca do leitinho dela, sinceramente, ele estava muito excitada.
Deixei Manoel que estava pronto para fuder Amanda que deitou na areia de pernas abertas esperando sua rola e eu agora iria sentar na pica do Tonhão. Eu que agora rebolava e falava que tinha encontrado um negro macho para me foder. Rodos riam e eu continuava a galopar. A cena era sensacional, aquele macho bombando em meu cu e minha amiga ali na minha frente dando a um negão que tinha uma bunda suculentar, Ele metia com força em sua buceta e ela gemia sem parar.

Minha amiga parecia louca, mandava fuder, estocar, gritava coisas como me estupra meu macho. Aquilo deixava nos quatro ainda mais excitados.

O Manoel entãou a colocou de quatro, e Tonhão também, eles socaram de uma vez, estava bem desconfortável e muito gostoso, gritávamos de tesão e dor. Juro que fiquei com medo, era muita rola, Tonhão que estava me comendo era grande, mas Manoel parecia um animal e Amanda revirava os olhos. Ele não parava de socar e ela querendo mais e rebolando naquela tora negra.

De repente ela começa a estremecer, percebo que ela esta desfalecendo, Tonhão não segura aquela excitação e goza no meu cu, eu também não aguento e gozo, gozo muito como poucas vezes gozei. Minha amiga estava ali, deitada na areia, parecia ter gozado muito. Manoel não parava empurrava ainda mais vara. Levantou suas pernas e meteu vara na sua bunda, parecia estar louco para gozar e ela suspirava mais vara, mais vara. Nesse momento Tonha, tira a camisinha e me pede para limpar seu cacete, eu ponho na boca e nós já estávamos mais uma vez excitados com a cena de Amanda e Manoel. Vejo que sua buceta está vermelha e inchada das estocadas do negão, ele estoca com força aquele cu pouco explorado, ela aos poucos ia empurrando o rabo para cima daquela chibata preta, as veias do negão pareciam que iam saltar de tão excitadas e ela as recebendo com o cú, centímetro por centímetro e ela só gritando. Tonhão, botou outra camisinha e disse que não dava pra aguentar, queria cu também e eu dei. Não podia deixar painho sem nada. Eu pedia:

_Bota meu macho, come esse cuzinho como se tivesse comendo aquela vaca

O Manoel não aguentou e jorrou porra pelo cuzinho dela. Muita porra descendo até a buceta e depois tirou o mastro rapidamente e colocou em sua boca ordenando que limpasse tudo. Ela abocanhou rapidamente, deixando, aquela rola toda lambuzada de porra, limpinha. Tonhão então me ordenou que virasse, pois ele queria gozar na minha cara e assim fez, gozar fartamente apesar de ser a segunda vez.

Anestesiados, descansamos ali até irmos para um banho de mar. Ananda ficou deitada na areia, na volta percebi que sua buceta estava completamente arrombada e ela quase desmaiada.

Ainda conversamos os quatro na areia, até Amanda melhor um pouco, depois de um tempo, convidamos Manoel e Tonhão para irem a nossa casa na outra praia e ai... e ai eu conto na próxima.
Continuo gostando muito de caminhoneiros, negros, gordinho e morenos, sou da região do Recife, meu zap (83) 99981-6664. Bora marcar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário